Cigarro e Cirurgia Plástica não combinam!

Post 17-05-16

Entre as principais recomendações pré e pós-cirúrgicas para nossos pacientes está o item contraindicando o tabagismo.

O cigarro prejudica a cicatrização da pele após atos cirúrgicos. Pessoas que fumam até um maço de cigarro por dia têm 3 vezes mais chances de apresentar necrose (morte de tecido orgânico). Há ainda maior risco de gangrena (morte de tecido por falta de irrigação sanguínea) porque as substâncias tóxicas do cigarro provocam vasoconstrição (diminuição do diâmetro dos vasos sanguíneos, dificultando o suprimento das células com oxigênio e nutrientes). Sem falar que o fumo inibe a absorção da vitamina C pelo organismo.

Durante uma cirurgia que envolve o descolamento do tecido cutâneo (em especial um lifting facial), há uma natural diminuição da vascularização. Esta, se somada à vasoconstrição causada pela nicotina, compromete e retarda significativamente o processo de cicatrização após a cirurgia. O risco de infecção aumenta. Hematomas retraem mais lentamente. As cicatrizes podem ficar mais avermelhadas e salientes.

Além disso, há possibilidade de deiscência (abertura da sutura) e de a pele voltar a enrugar em razão da menor sustentação dos tecidos.

Sem esquecer que o fumo compromete o sistema respiratório e aumenta a secreção pulmonar, deixando o paciente mais suscetível a infecções, intercorrências referentes à anestesia, trombose e embolias.

Por fim, para regenerar completamente o tecido manipulado na cirurgia, o organismo precisa de grande quantidade de oxigênio. O monóxido de carbono contido no cigarro diminui a quantidade de oxigênio transportado ao sangue, intoxicando o organismo.

É recomendado que o paciente interrompa o fumo por pelo menos 30 dias antes e após a cirurgia. Entretanto, ideal mesmo é não fumar em nenhuma hipótese. ATENÇÃO! Não omita ou minta para o cirurgião sobre esse fato. Afinal, é sua vida, sua saúde que está em jogo.

Cigarro é veneno para a aparência…

Por fim, na nossa sociedade moderna, refém de padrões rígidos de beleza, a primeira vítima do tabagismo é a aparência do fumante, independente de qualquer ato cirúrgico. As células da pele, pior “nutridas”, têm seu metabolismo comprometido. Por consequência, a pele perde o viço e começa a envelhecer precocemente.

As coisas pioram quando cigarro e sol se unem. Pesquisas estimam que a pele das pessoas que tomam sol e fumam envelhece 10 vezes mais rápido do que a de quem não têm esses hábitos, já que a exposição solar, assim como a nicotina, destrói as fibras de colágeno e elastina, apressando o processo de envelhecimento.

Um estudo da Universidade de Ouio, na Finlândia, mostra que o organismo dos fumantes produz menos colágeno, apresentando por isso maior flacidez e mais rugas precoces.

Botox

Slide12

A toxina botulínica tipo A, quando aplicada em pequenas doses, bloqueia a contração do músculo, suavizando com isso as linhas de expressão.

Indicação:

  • Tratamento das rugas faciais dinâmicas, aquelas provocadas por vícios de expressão, que aparecem quando os músculos da face estão em movimento.
  • As regiões mais beneficiadas pela técnica são as rugas da testa, glabela (linhas verticais acima do nariz, entre as sobrancelhas), rugas periorbitárias (pés de galinha) e qualquer ruga que se forme na região dos olhos. As rugas verticais que aparecem no limite dos lábios superiores, principalmente dos fumantes (o chamado código de barras), também podem ser tratadas com a toxina, mas geralmente exigem um procedimento complementar.
  • Tratamento da hiperidrose (suor excessivo), por ex. nas axilas e palmas das mãos.

Limitações:

  • Rugas estáticas, aquelas que aparecem mesmo quando o rosto está parado, podem até ser suavizadas, mas não eliminadas completamente. Boa opção nesses casos pode ser um preenchimento cutâneo. Um típico exemplo deste tipo de ruga que se beneficia mais com um preenchimento é o conhecido “bigode chinês” (sulco nasogeniano).
  • A toxina botulínica não atua na flacidez da pele. Ela apenas impede a contração muscular, que é o que forma a ruga. A flacidez precisa ser tratada com procedimentos que estimulem a produção de colágeno, como certos preenchedores faciais e laser.

Prazos:

Os efeitos começam por volta de 24 horas após a aplicação, alcançando seu pico mais ou menos uma semana após, e duram de 4 a 6 meses. O tempo de duração do efeito depende do tempo para a eliminação da toxina botulínica. Os fatores que influenciam na duração são a dose e a força muscular.
Após este período, ela pode ser reaplicada. Se for necessária alguma complementação, esta deverá ocorrer 20 dias após a aplicação.

Conciliação com outros procedimentos:

Botox é o único procedimento que atua no músculo. A complementação por meio de outros métodos que estimulam colágeno e a renovação celular é importante, mas não substitui a toxina botulínica. Ela tem a ação preventiva. Por paralisar rugas dinâmicas, ela previne o aparecimento de novas marcas da idade e a piora das já instaladas.

Contra-indicações:

  • Alergia à toxina botulínica e/ou à albumina (proteína do ovo);
  • Presença de infecção nos locais de aplicação;
  • Indivíduos que estejam fazendo uso de medicamentos que interferem na transmissão neuromuscular, como antibióticos aminoglicosídeos;
  • Pessoas com doenças autoimunes;
  • Gravidez e lactação.

Cuidados após a aplicação:

  • Evitar deitar-se por 4 horas após a aplicação;
  • Não praticar exercícios físicos após 24 horas da aplicação;
  • Evitar massagear as regiões aplicadas, assim não se deve aplicar cremes no rosto 24 horas após a aplicação. A massagem da região pode levar a dispersão do medicamento;
  • Deve-se contrair a musculatura da região tratada após aplicação com o objetivo de melhorar o bloqueio muscular.

Fonte: http://www.marcosgobbo.com.br/pt/14botox.html

Preenchimento Cutâneo

Slide11

O preenchimento cutâneo é um procedimento estético minimamente invasivo que pode ser realizado na face, pescoço, mãos entre outras regiões. Pode melhorar contornos e reduzir a profundidade de rugas.

Quando é válido?

  • Linhas profundas na testa e ao redor dos olhos, sobrancelhas e boca, incl. o conhecido “bigode chinês” (linhas nasolabiais);
  • Para alterar contorno de mandíbulas e lábios;
  • Para aumentar volume malar (bochechas);
  • Para reduzir profundidade de cicatrizes ou depressões na pele (por ex. por consequência de acne, lesão ou imperfeições congênitas);
  • Preferência por procedimentos de rejuvenescimento menos invasivos.

Prós

  • Procedimento rápido e descomplicado, realizado com anestésico tópico;
  • Resultados (quase) imediatos;
  • Não há necessidade de se ausentar de atividades diárias;
  • Resultados mais “sutis”.

Contras

  • Os resultados são temporários e requerem repetição de tempos em tempos.
  • Pessoas mais sensíveis podem reagir com edemas (inchaço) e hematomas (manchas roxas).

Tipos de preenchedor

  1. Preenchedores temporários:
    • Preenchedores à base de colágeno: perderam espaço após a chegada do ácido hialurônico.
    • Ácido hialurônico: promove volume e estimula a produção de colágeno. Dura normalmente de 6 a 12 meses. Mas há diferentes composições de produtos, algumas com maior durabilidade. Além disso, a duração também varia individualmente.
    • Hidroxiapatita de cálcio: sendo mais pesado e denso que o ácido hialurônico, é injetado num plano mais profundo, abaixo da pele. Dura em média de 12 a 18 meses.
  2. Preenchedores semi-permanentes: substâncias mais espessas, de maior durabilidade, como o ácido poli-L-lático, usado para tratar linhas mais profundas. Dura em média de 12 a 18 meses.
  3. Preenchedores permanentes: polimetilmetacrilato (PMMA), formado por microesferas não absorvíveis pelo organismo. É recomendado uso restrito a áreas de pele mais espessa, como o “bigode chinês”. Para a pele fina ao redor dos olhos, por exemplo, não é indicado. Este preenchimento é normalmente visível mesmo 5 anos ou mais após a aplicação.
  4. Atenção para as injeções de silicone! Totalmente contraindicadas, rejeitadas por órgãos de saúde (FDA, ANVISA), representando risco para o indivíduo!

Atenção!
Hematomas demandam cuidado especial – precisando muita proteção contra radiação solar para não se transformarem em manchas escurecidas permanentes. Abuse do filtro solar (alto FPS – mínimo 50, reaplicando de 3 em 3 horas), use chapéu e óculos escuros.

 Fonte: ASAPS (American Society of Aesthetic Plastic Surgery) – http://www.smartbeautyguide.com/procedures/injectables/fillers

Colágeno

Slide10

Aproximadamente um terço da proteína de nosso corpo é colágeno. Ele tem função estrutural, protegendo outros tecidos menos resistentes e permitindo a sua conexão com o esqueleto ósseo. O colágeno tem inúmeros atributos: deixa a pele resistente e elástica, reforça tendões e ligamentos, sustenta os órgãos internos. Ossos e dentes são feitos pela adição de minerais à matriz de colágeno, e 75% da pele é colágeno. Cabelos e unhas também dependem do colágeno para manter uma estrutura saudável.

Nutrição – Fontes de colágeno

Colágeno é um produto de origem animal, extraído da pele, cartilagens e tendões de aves, suínos e bovinos. O colágeno hidrolisado que encontramos para comprar é composto por 90% de proteína, 2% de sais minerais, e 8% de água, é de fácil digestão e assimilação.

Existem nutrientes que ajudam o corpo a sintetizar e a preservar o colágeno. Alimentos ricos em lisina (laticínios, carnes, aves, peixes e frutos do mar, ovos, lentilha, tofu, quinoa e semente de abóbora), ômega-3 (peixes, chia, linhaça, nozes, castanhas e abacate), carotenoides (na sua condição de pró-vitamina A – frutas e vegetais de cor verde, vermelha, laranja e amarela, como cenoura, batata doce, melão, manga, etc.), enxofre (alho, cebola, azeitonas, couve-de-bruxelas, ovos, pepino e aipo), licopeno (tomate, melancia, goiaba, acerola, pimentão vermelho e beterraba) e vitamina C (frutas cítricas, vegetais folhosos de cor verde escura, pimenta vermelha, pimentão, goiaba, acerola, açaí, kiwi).

A suplementação alimentar com colágeno é usada para prevenir a degradação do colágeno corporal, processo caraterístico do envelhecimento. Depois dos 30 anos, o corpo costuma perder cerca de 1% de colágeno a cada ano. Além disso, com o passar dos anos, a tendência é que a produção do colágeno seja cada vez menor e aos 50 anos, o corpo costuma produzir somente 35% da proteína que costumava produzir durante a juventude.

Tratamentos estéticos para recompor o colágeno da pele

Lançado há relativamente pouco tempo no mercado, o Sculptra (ácido poli-lático), uma substância injetável na pele, estimula a produção de colágeno, melhorando a flacidez não só facial como também corporal – interessante por exemplo para a região das coxas, trazendo melhora no quadro da celulite.

Também o ácido hialurônico, preenchedor já consagrado no mercado, é um importante bioestimulador do colágeno. No post de amanhã, traremos mais informações sobre preenchimento cutâneo.

Outros tratamentos como laser fracionado CO2 também é interessante para estimular a recomposição do colágeno na pele.

Cada caso deve ser avaliado individualmente para definir quais as condutas mais indicadas.

Fontes: http://www.buscasaude.com.br/materias-nutrologia/colageno-liga-corpo/; http://www.hayaestetica.com.br/blog/apos-os-30-anos-o-colageno-e-essencial/; http://beleza.culturamix.com/dicas/como-repor-o-colageno-da-pele; http://www.esteticaperfeita.net/colageno-veja-com-ele-pode-te-ajudar/; http://www.sculptraaesthetic.com/