Sinais de Beleza

Nas sociedades globalizadas, há uma concordância quase universal sobre o que é belo. Há sim uma influência das mídias no inconsciente coletivo, mas sinais de beleza na raça humana são conceitos milenares.
Estudando a Anatomia da beleza ocidental feminina e masculina, encontramos alguns sinais. (Veja abaixo.) Apesar das diferenças entre parâmetros femininos e masculinos, de maneira geral, o que realmente importa é o equilíbrio entre as estruturas da face, incluindo nariz, queixo, região malar e área mandibular.

 

Sinais de Beleza Feminina

Post 28-05-16a

1 – Região malar (maçãs do rosto) discretamente proeminente.

2 – A região malar se prolonga pela região zigomática (osso zigomático) em direção ao lobo superior da orelha. O zigomático discretamente proeminente vai se estreitando e terminando suavemente no nível geral da face.

3 – O efeito “blush”, é um sulco leve e largo na bochecha, formado por uma depressão entre proeminências do malar e do zigomático de um lado e a mandíbula do outro.

4 – Mandíbula bem definida, com ângulo entre suas duas partes (o ramo e o corpo) tendendo ao reto.

5 – Arqueamento ou elevação da cauda das sobrancelhas

 

Sinais de Beleza Masculina

Post 28-05-16b

1 – Região malar e zigomática proeminente, mas mais discreta ou mais retificada do que na mulher.

2 – Mandíbula bem definida, com ângulo entre suas duas partes (o ramo e o corpo) tendendo ao reto, dando senso de simetria e equilíbrio e ajudando a formar um discreto efeito “blush”. Uma mandíbula pouco marcada pode fazer um nariz normal parecer grande e um já proeminente parecer ainda maior. Por outro lado, uma mandíbula proeminente demais pode dar um aspecto exageradamente forte. Aqui vale a medida certa, com base no ângulo.

3 – Queixo largo e bem proporcionado, mas maior e mais quadrado do que na mulher.

4 – Nariz proporcional e retilíneo.

5 – Equilíbrio entre malar, mandíbula, queixo e nariz.

6 – Sobrancelhas retificadas (ao contrário do padrão feminino)

 

Técnicas de “Embelezamento”

Podemos utilizar os mesmos recursos (preenchimentos, toxina botulínica, etc.) para o embelezamento tanto feminino quanto masculino, mas os protocolos e planos de aplicação têm suas peculiaridades, respeitando as diferenças estéticas.

A Técnica de Preenchimento Profundo pode:

  • criar ou aumentar estas linhas de beleza na face, definindo por exemplo as áreas malar e mandibular;
  • modificar o nariz, arrebitando a ponta ou removendo uma proeminência dorsal;
  • promover um aumento do queixo.

A toxina botulínica pode elevar as sobrancelhas, mas devemos nos atentar que este é um padrão de beleza feminina e homens precisam de sobrancelhas retificadas.

Alterações mais complexas e/ou extensas precisam às vezes ser cirúrgicas, por exemplo um lifting facial (para faces mais envelhecidas) ou uma rinoplastia (caso o nariz necessite de intervenções estético-funcionais mais extensas).

Tudo passa sempre por uma avaliação individual pormenorizada no contexto de uma consulta médica.

Fontes: http://www.naturale.med.br/bioplastia/bioplastia_sinais_de_beleza.htm; https://majorityrights.com/weblog/comments/the_facial_proportions_of_beautiful_people; http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3130383/

Botox ou Preenchimento?

Afinal, do que eu preciso? De Botox ou preenchimento?

A toxina botulínica (mais conhecida pelo nome de uma das marcas, Botox) e o preenchimento facial são 2 procedimentos faciais muito difundidos. Mas, muitas vezes ainda há muita dúvida sobre indicação de cada um deles. Confira!

A toxina botulínica tem o objetivo de paralisar músculos específicos que têm o potencial de ocasionar ou agravar rugas. Mas não trata a pele. As principais áreas da face tratadas com Botox são: testa, canto dos olhos (os populares “pés de galinha”), regiões glabelar (entre as sobrancelhas) e nasal, ao redor da boca. O efeito dura em média 4 meses, variando de pessoa para pessoa.

preenchedores faciais podem ser usados para:

  • volumizar certas regiões da face (por ex. lábios, queixo, região malar, ou seja, as maçãs do rosto etc.);
  • otimizar contornos faciais;
  • preencher imperfeições da superfície, como rugas estáticas ou pequenas cicatrizes de acne;
  • entre outros.

Dependendo do preenchedor utilizado (por ex., o ácido hialurônico), ainda há um plus adicional: a formação e reconstituição do colágeno da pele é estimulada. A maioria dos preenchedores também tem duração limitada. Dependendo do produto e da constituição individual do paciente, de 12 a 24 meses.

Post 29

Lembrando que cada caso precisa ser individualmente analisado. Há indicação para um ou outro ou ambos. É também possível se potencializar resultados combinando esses procedimentos com outras condutas – cirúrgicas (lifting ou mini lifting facial) ou não-cirúrgicas (laser, peeling etc.)

Se você já cogitou algum desses procedimentos, o primeiro passo é passar por uma consulta de avaliação.

 

Fontes:

Preenchimento Cutâneo

Slide11

O preenchimento cutâneo é um procedimento estético minimamente invasivo que pode ser realizado na face, pescoço, mãos entre outras regiões. Pode melhorar contornos e reduzir a profundidade de rugas.

Quando é válido?

  • Linhas profundas na testa e ao redor dos olhos, sobrancelhas e boca, incl. o conhecido “bigode chinês” (linhas nasolabiais);
  • Para alterar contorno de mandíbulas e lábios;
  • Para aumentar volume malar (bochechas);
  • Para reduzir profundidade de cicatrizes ou depressões na pele (por ex. por consequência de acne, lesão ou imperfeições congênitas);
  • Preferência por procedimentos de rejuvenescimento menos invasivos.

Prós

  • Procedimento rápido e descomplicado, realizado com anestésico tópico;
  • Resultados (quase) imediatos;
  • Não há necessidade de se ausentar de atividades diárias;
  • Resultados mais “sutis”.

Contras

  • Os resultados são temporários e requerem repetição de tempos em tempos.
  • Pessoas mais sensíveis podem reagir com edemas (inchaço) e hematomas (manchas roxas).

Tipos de preenchedor

  1. Preenchedores temporários:
    • Preenchedores à base de colágeno: perderam espaço após a chegada do ácido hialurônico.
    • Ácido hialurônico: promove volume e estimula a produção de colágeno. Dura normalmente de 6 a 12 meses. Mas há diferentes composições de produtos, algumas com maior durabilidade. Além disso, a duração também varia individualmente.
    • Hidroxiapatita de cálcio: sendo mais pesado e denso que o ácido hialurônico, é injetado num plano mais profundo, abaixo da pele. Dura em média de 12 a 18 meses.
  2. Preenchedores semi-permanentes: substâncias mais espessas, de maior durabilidade, como o ácido poli-L-lático, usado para tratar linhas mais profundas. Dura em média de 12 a 18 meses.
  3. Preenchedores permanentes: polimetilmetacrilato (PMMA), formado por microesferas não absorvíveis pelo organismo. É recomendado uso restrito a áreas de pele mais espessa, como o “bigode chinês”. Para a pele fina ao redor dos olhos, por exemplo, não é indicado. Este preenchimento é normalmente visível mesmo 5 anos ou mais após a aplicação.
  4. Atenção para as injeções de silicone! Totalmente contraindicadas, rejeitadas por órgãos de saúde (FDA, ANVISA), representando risco para o indivíduo!

Atenção!
Hematomas demandam cuidado especial – precisando muita proteção contra radiação solar para não se transformarem em manchas escurecidas permanentes. Abuse do filtro solar (alto FPS – mínimo 50, reaplicando de 3 em 3 horas), use chapéu e óculos escuros.

 Fonte: ASAPS (American Society of Aesthetic Plastic Surgery) – http://www.smartbeautyguide.com/procedures/injectables/fillers